top of page
  • Foto do escritorVisya Oftalmologia

Entenda as vantagens da cirurgia de pterígio com cola biológica



O pterígio é uma condição ocular que consiste no crescimento de uma membrana vascularizada sobre a conjuntiva, responsável por proteger o globo ocular. Esta membrana cresce em direção à córnea e forma um triângulo. O pterígio é mais frequente em adultos jovens com idades entre os 20 e os 40 anos e parece ser mais comum em homens do que em mulheres.


A doença, popularmente conhecida como “carne nos olhos” é um problema que atinge principalmente pessoas que vivem em regiões muito quentes e com alta incidência solar. Isso acontece porque a alta exposição solar provoca um crescimento descontrolado do tecido conjuntivo límbico, que naturalmente cresce na superfície da córnea.


A região passa a apresentar uma protuberância que se desenvolve rapidamente em direção à córnea, causando desconforto, sensação de um corpo estranho nos olhos, coceira nos olhos, ardor, visão turva e olhos avermelhados.


Principais fatores de risco


O pterígio é uma doença que ainda não tem suas causas totalmente esclarecidas, no entanto, segundo a observação de casos clínicos o aparecimento da lesão pode ocorrer devido à exposição aos raios ultravioletas, sendo sua prevalência em torno de 20% nas regiões mais quentes.


A exposição excessiva à radiação ultravioleta tem sido associada à mutação de células da conjuntiva e, consequentemente, ao desenvolvimento do pterígio.


Exposição prolongada a pó, poeira, vento, poluição e fumaça, assim como o uso excessivo de telas (computador, tablet, celular, televisão) contribuem para o ressecamento da superfície ocular e, dessa forma, podem piorar os sintomas e o pterígio.

Além disso, o fator genético também pode ser relevante para o desenvolvimento da doença, com um perfil dominante de genes, ou seja, pode aparecer em várias gerações de uma família afetando vários membros da família.


Principais sintomas

Entre as principais queixas das pessoas acometidas pelo pterígio, e que as levam a procurar atendimento médico, temos:

  • Visão embaçada

  • Desconforto ou irritação ocular

  • Vermelhidão

  • Ardência ou queimação nos olhos;

  • Fotofobia (sensibilidade aumentada à luz)

  • Sensação de corpo estranho

  • Lacrimejamento

Muitas pessoas também procuram o oftalmologista por se sentirem desconfortáveis esteticamente com a aparência do pterígio.


Como é feito o diagnóstico da doença?

Para diagnosticar o Pterígio, o oftalmologista realiza testes de acuidade visual, documentação fotográfica do olho e topografia de córnea. A foto do olho é um ótimo material para acompanhar o crescimento da lesão com o passar dos anos.


Tratamento

Os tipos de tratamento para o pterígio podem envolver o uso de colírios especiais anti-inflamatórios, nos casos mais simples e também o tratamento cirúrgico, que atualmente conta com técnicas inovadoras que facilitam o processo de correção do problema e o pós-operatório do paciente, como o uso da cola biológica de fibrina.


Cirurgia de pterígio e cola biológica

A cirurgia acontece de forma bastante simples, porém, como se trata de uma região sensível, é comum que o paciente sinta dor e incômodo durante o pós-operatório.

Assim, a cola biológica surge como uma alternativa à sutura, visando reduzir a dor e o incômodo, aumentando a precisão na área que recebe o curativo.

A cola é uma substância líquida adesiva de uso exclusivo na pele para fechar incisões, além de agir como “sutura”, impede com mais eficácia a entrada de microorganismos e ainda promove uma cicatrização de qualidade.


Quando aplicada nos tecidos, ela fica viscosa e passa por um processo de polimerização. Com isso é criada uma barreira contra os germes e ainda aproxima os tecidos que precisam se regenerar.


Benefícios do uso da cola biológica

Um dos principais benefícios da cola biológica nas cirurgias de pterígio é a redução do tempo cirúrgico. Atualmente, com o auxílio da cola biológica, esse tipo de cirurgia tem duração de até 20 minutos, com anestesia local.


No pós-operatório, a cola biológica tem um papel fundamental na cura dessa doença e na comodidade do paciente, que em vez de ter que ficar de repouso por 15 dias, ao utilizar a cola, o paciente poderá retornar à sua vida normal, em média, em 7 dias.


Outro fator que faz um número crescente de médicos optarem por esse tipo de procedimento, em vez do método tradicional, é que o uso da cola biológica para pterígio ainda diminui as chances de reincidência da doença, que antes chegava a pelo menos 10%, além de evitar contaminação bacteriana.


Prevenindo o pterígio

A exposição excessiva aos raios solares é a principal causa do pterígio, por isso, é importante sempre utilizar óculos solares com proteção UVA/UVB e chapéus ou bonés quando estiver no sol.

Também é fundamental evitar a exposição dos olhos à poeira e ao uso de telas constantes, prevenindo o ressecamento ocular e diminuindo as chances de desenvolver o pterígio.

Além disso, consultar o médico oftalmologista regularmente também é muito importante quando o assunto é a prevenção de pterígio ou outras doenças e lesões oculares. Quanto antes o diagnóstico for feito, melhores são as chances do indivíduo de obter sucesso no tratamento.


27 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page