top of page
  • Foto do escritorVisya Oftalmologia

Retina dos olhos: as 3 doenças mais comuns e seus sintomas



O que é a retina e seu papel na visão?



A retina é um fino revestimento de tecido que cobre a parte de trás do olho, pelo lado de dentro, e está localizada próximo ao nervo óptico. Sua função é ajudar o olho a se comunicar com o cérebro ou por meio dos fotorreceptores presentes em sua estrutura. Por isso, é fundamental preservar a retina funcionando de maneira adequada, para dispor de uma boa visão ao longo dos anos para evitar o desenvolvimento de doenças que prejudiquem a visão No blog de hoje, vamos falar sobre 3 das principais doenças que podem acometer essa estrutura 1- Descolamento de Retina A retina pode se descolar da parede do fundo do olho por conta de fatores como inflamação, trauma, envelhecimento natural e, também, por infiltração do vítreo, a substância líquida dentro do olho. Os sintomas são variáveis, podem ir de pequenas queixas como a presença de flashes de luz no campo da visão, pontos brilhantes diante das imagens ou até mesmo perda parcial, ou total visão. Tratamento

Para os casos de descolamento, existem cirurgias de reposicionamento com técnicas a laser, além disso, é necessário realizar a vitrectomia se o líquido do interior do olho (o vítreo) também foi afetado. A vitrectomia é um procedimento em que o vítreo do olho é trocado por outra substância, que mantém a pressão sobre a Retina, firmando-a no fundo do olho.


2- Degeneração da Mácula


A mácula é uma estrutura central da retina responsável pelo centro do campo de visão, é através da mácula que se obtém a clareza, definição das imagens e percepção das cores. A mácula pode se degenerar em função de fatores genéticos ou pode sofrer alterações em função da ação da diabetes nos vasos sanguíneos do olho, da hipertensão arterial ou do acúmulo de resíduos do metabolismo na área afetada. Pode sofrer também a influência de hábitos nutricionais, da exposição à luz solar e do tabagismo.


Os principais sintomas da degeneração da mácula estão relacionados a uma distorção ou bloqueio da visão central, o que o impede de focar os olhos para a leitura, para perceber detalhes finos ou visualizar objetos, ocorre uma redução na luz e nas cores.


Tratamento


O tratamento varia com o tipo de degeneração. Há casos que exigem medicamentos antiangiogênicos (substâncias que inibem a ação dos fatores de crescimento vascular, reduzindo a formação e proliferação de novos vasos sanguíneos), aplicados diretamente no olho, e bloqueiam ou retardam a degeneração. Outro tratamento é a terapia fotodinâmica, que consiste no uso de um laser frio associado à infusão de um corante intravenoso. Em alguns casos, adota-se um aporte nutricional multivitamínico, mudança de hábitos alimentares e a proteção contra a exposição solar.


3- Retinopatia diabética


A retinopatia diabética é uma doença progressiva provocada pela diabetes sobre os vasos sanguíneos do fundo do olho. Quanto danificados, eles causam hemorragia e vazamento de líquido na retina, que provoca o edema macular diabético. Muitos pacientes manifestam a forma leve ou moderada da doença e podem não apresentar sintoma visual.


No entanto, a retinopatia diabética, quando é proliferativa, oferece grande risco de perda de visão. Esse tipo de retinopatia é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem fornecer nutrientes para o fundo do olho, causando sangramentos e hemorragias. Os principais sintomas dessa condição são a visão embaçada, distorcida ou prejudicada por manchas, dificuldade de enxergar lateralmente e perda do foco da visão central.


Tratamento


A principal forma de tratamento para essa condição é a prevenção e/ou controle da diabetes. Quem tem diabetes ou casos na família deve manter um controle rigoroso dos níveis de açúcar no sangue e realizar o acompanhamento médico regular. Além disso, podem ser prescritos remédios anti-inflamatórios e existem procedimentos cirúrgicos, como a fotocoagulação, que consiste na aplicação de laser sobre os pigmentos do fundo de olho, que ajudam na estabilização da doença.


Para não arriscar ter problemas sérios na retina, é essencial manter as consultas de rotina em dia. Com exames completos é possível diagnosticar precocemente quaisquer problemas e impedir que a retina seja afetada de maneira fatal. Além disso, é sempre recomendado manter uma boa alimentação e um bom cuidado com o corpo.


Dicas de como manter a saúde da sua retina


Durma no mínimo oito horas por dia O sono e as horas dormidas influenciam no cansaço do corpo e dos olhos. Dormir menos de oito horas pode influenciar diretamente na saúde ocular. Evite o consumo de bebidas alcoólicas Apesar das bebidas alcoólicas serem metabolizadas pelo fígado, elas produzem resíduos tóxicos, favorecendo o envelhecimento precoce das células oculares. Além disso, o álcool causa desidratação, afetando também os olhos. Tenha uma alimentação balanceada Os hábitos alimentares saudáveis influenciam todo o organismo, inclusive os olhos. A ingestão de vegetais verdes escuros é indicada, pois eles fornecem vitaminas benéficas para a retina como a vitamina A. Use óculos escuros Óculos com proteção ultravioleta (UV) devem ser utilizados sempre, pois a luz UV é prejudicial às células da retina, causando o envelhecimento precoce delas. Além disso, a incidência de raios UV nos olhos podem provocar catarata precoce e desenvolvimento de doenças degenerativas da retina. Realize consultas oftalmológicas

O médico irá avaliar a qualidade da visão e as condições oculares, além de solicitar exames para analisar a pressão intraocular e a retina, que devem ser feitos periodicamente.

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page